20160616_post_VacanciaNo cenário nacional, o mercado de galpões logísticos apresentou estabilidade nos preços pedidos médios no primeiro trimestre em relação aos últimos três meses do ano anterior. A cotação, que era de R$ 20,09 no fechamento de 2015, ficou em R$ 20. Em relação à vacância, houve crescimento de 1,8 ponto percentual no mesmo período analisado, passando de 18,2% para 20%. Os dados constam no mais recente levantamento MarketBeat Industrial da Cushman & Wakefield.

O estoque de condomínios logísticos no Brasil, que totaliza 15 milhões de metros quadrados, está dividido na seguinte proporção: Sudeste é a região com maior representatividade (80% do mercado total), seguido pela região Sul, com 10%, Nordeste, com 7% e Norte, com 3%.

A primeira pesquisa deste ano traz novidades. “Com o objetivo de aprimorar a base de dados e, consequentemente, a qualidade dos serviços prestados aos clientes, atualizamos a cobertura de condomínios logísticos no País melhorando, assim, a representação do mercado. Além disso, passamos a fazer a cobertura de mais quatro Estados brasileiros: Ceará, Santa Catarina, Pará e Minas Gerais”, afirma Gustavo Garcia, gerente de Pesquisas e Inteligência de Mercado para América do Sul da Cushman & Wakefield.