A taxa de vacância no mercado industrial de São Paulo permaneceu estável no mês de maio, em relação ao mês anterior, fechando em 24,1%. “Isso se deve ao fato de não termos registrado novas entregas nesse período, associado a uma absorção líquida negativa, porém pequena, de -3,6 mil m²”, afirma Gustavo Garcia, Head de Pesquisa e Inteligência de Mercado para América do Sul. Os preços pedidos médios recuaram 0,9% no comparativo mês a mês, sendo cotados a R$ 19,27 o metro quadrado útil ao mês.