Open Space

change management faz parte do processo de implantação

 

O open space corporativo é uma tendência mundial para otimizar a ocupação dos escritórios, reduzir custos de ocupação e criar uma nova dinâmica nas relações entre os colaboradores. Trata-se do compartilhamento do mesmo local de trabalho por todos os funcionários. Seu modelo elimina divisórias, número excessivo de estações individuais de trabalho e readequa o formato das salas de reuniões, entre outras alterações.

Porém, o open space vai muito além de simplesmente ser uma reconfiguração do escritório. Ele pressupõe o chamado change management, ou seja, uma mudança de cultura e de comportamento. Exige um trabalho simultâneo de vários setores da empresa, com o intuito de explicar e mostrar todas as vantagens que esse novo modelo traz, não somente para a companhia, mas também para os funcionários. “Num primeiro momento, alguns colaboradores podem ter resistência para se desapegar de hábitos antigos, como ter uma mesa fixa e exclusiva, por exemplo. Porém, quando eles entendem que esse novo espaço também pode ser uma oportunidade de maior interação entre os departamentos, de integração entre as equipes e de mais oportunidade de troca de ideias, aumentando a produtividade e melhorando o clima organizacional, se adaptam e vestem a camisa do projeto”, afirma Arthur Sylos Berni, Head do departamento de Gerenciamento de Projetos.

Open Space

A área de Gerenciamento de Projetos já implantou o modelo de open space nos novos escritórios da Kellog´s e da Unilever, em São Paulo.