São Paulo e Rio de Janeiro iniciam 2019 com absorção líquida positiva

O mercado de escritórios classes A e A + na região CBD de São Paulo iniciou o ano com absorção líquida positiva de 8,8 mil m². Apesar disso, a taxa de vacância registrou em janeiro aumento mensal de 0,3 p.p, fechando o mês em 21,9%. “A principal razão foi a entrega de 24 mil m² de novo estoque na região da Marginal Pinheiros”, afirma Jadson Mendes Andrade, Head de Pesquisa e Inteligência de Mercado para América do Sul. O preço médio pedido para locação na cidade caiu ligeiramente (0,4%), encerrando janeiro em R$ 89,19 por m² ao mês.

O mercado corporativo do Rio de Janeiro, também para as classes A e A+, registrou queda mensal de 0,4 p.p na taxa da vacância, que fechou janeiro em 39,5%. “Essa diminuição ocorreu devido à absorção líquida positiva de 5,7 mil m² no Centro e na Zona Sul”, explica Andrade. O preço médio pedido para locação ficou em R$ 99,09 por m² ao mês, uma queda mensal de 2,8%.