Mercado industrial de São Paulo registra absorção líquida de 47,9 mil m² em outubro, 70% superior à do mês anterior

 

O mercado de condomínios logísticos Classes A e A+ do Estado de São Paulo registrou absorção líquida de 47,9 mil m² em outubro, volume 70,5% superior ao do mês anterior, de 28,1 mil m². “O principal destaque foi a região de Cajamar, com 31 mil m² de novos espaços ocupados”, afirma Jadson Mendes Andrade, Head de Pesquisa e Inteligência de Mercado para América do Sul. Como resultado, a taxa de vacância teve queda de 0,6 p.p, fechando outubro em 23,6%.

O preço médio pedido para locação apresentou queda de 0,36%, sendo cotado a R$ 19,08 por m² ao mês. “Não houve entrega de novos empreendimentos em outubro. Porém, até o final do ano estima-se que mais de 30 mil m² de novos estoques entrem no mercado paulista”, explica Mendes.

No Rio de Janeiro, o mercado Classes A e A+ de condomínios logísticos mantém um ritmo lento, porém em outubro registrou absorção líquida positiva de 23 mil m², contra um resultado negativo no mês anterior, de -18 mil m². O maior volume de espaço absorvido ocorreu em Duque de Caxias (18 mil m²). A taxa de vacância apresentou queda mensal de 1,3 p.p, fechando outubro em 33%. O preço médio pedido para locação manteve-se praticamente estável, em R$ 21,13 por m² ao mês. “Apesar dessa pequena recuperação, o mercado industrial fluminense ainda segue a passos lentos. Não houve entrega de novo estoque em outubro, mas são esperados mais de 25 mil m² de novos empreendimentos até final de dezembro”, explica o Head de Pesquisa e Inteligência de Mercado.