A absorção líquida do mercado brasileiro de condomínios logísticos registrou variação negativa de 12 mil metros quadrados no terceiro trimestre do ano, pela primeira vez na série histórica do levantamento MarketBeat Industrial da Cushman & Wakefield. “Isso se deve ao grande número de devoluções de galpões nos Estados de São Paulo (-38 mil m²), Paraná (- 18 mil m²) e Pernambuco (- 14 mil m²)”, afirma Gustavo Garcia, gerente de Pesquisa e Inteligência de Mercado para América do Sul. A região Norte foi a única a apresentar índice positivo (+ 3,7 mil m²). No acumulado do ano, no entanto, a absorção líquida se mantém positiva no país, com 200 mil m².

No Estado de São Paulo, as regiões com pior desempenho foram Cajamar (- 125 mil m²), Guarulhos (- 25 mil m²) e Barueri (- 24 mil m²). “As localidades paulistas que tiveram melhor performance de ocupação de espaços foram Grande ABC (51 mil m²) e Embu (58 mil m²), por conta de duas grandes pré-locações que ocorreram em ambos os mercados”, explica Garcia.

Absorção líquida por região no 3º trimestre (MB Industrial Cushman & Wakefield)

Tabela