Depois de um primeiro trimestre com absorções líquidas de cerca de 85 mil m², o mercado de escritórios Classe AA+ na região CBD de São Paulo sinalizou, em abril, movimentação mais amena. Observou-se uma absorção líquida de 4,5 mil m². “Isso, aliado à ausência de novas entregas no período, resultaram em uma leve queda de 0,2 ponto percentual na taxa de vacância, que fechou em 26,6% em abril”, afirma Gustavo Garcia, Head de Pesquisa e Inteligência de Mercado para América do Sul.

Segundo Garcia, com a previsão de que o novo estoque feche o ano em cerca de 163 mil m², a tendência é que a taxa de vacância apresente crescimento nos próximos meses, apesar da absorção líquida positiva registrada até o momento. O preço pedido médio para locação na região CBD Classe AA+ fechou abril em R$ 99,9 por m² ao mês.