O mercado de escritórios Classe AA+ na região CBD de São Paulo registrou no mês de maio taxa de vacância de 26,6%. O índice indica estabilidade na comparação com o mês anterior. “Isso se justifica basicamente por dois fatores: não ocorreram novas entregas no período e a taxa de absorção líquida ficou perto de zero”, afirma Gustavo Garcia, Head de Pesquisa e Inteligência de Mercado.

“Acreditamos que as taxas de vacância apresentem elevação nos próximos meses, já que nossas projeções apontam que o novo estoque de alto padrão entregue até o final de 2017 deva atingir 164 mil m² no mercado da capital paulistana”, afirma Garcia. Os preços pedidos médios no mês de maio foram de R$ 99,7, com leve queda em relação a abril, quando o índice fechou em R$ 99,9.