O mercado de condomínios logísticos registrou 7,5 mil m² de absorção líquida, em outubro, devido a novos contratos assinados em Barueri, Campinas e Cajamar. Nenhum novo empreendimento foi entregue no período e, como resultado, a taxa de vacância caiu 0,1 p.p. atingindo 24,5%. O preço médio pedido permaneceu estável, fechando em R$ 19,3 por m² ao mês.

No Rio de Janeiro, todo o novo estoque previsto para outubro foi adiado. “Com a saída de inquilinos de Seropédica e Belford Roxo, a absorção líquida do Rio ficou negativa em 4,1 mil m²”, afirma Gustavo Garcia, Head de Pesquisa e Inteligência de Mercado para América do Sul. O preço médio pedido também não sofreu alteração, ficando cotado em R$ 22,7 por m² ao mês.