O mercado de condomínios logísticos de São Paulo fechou janeiro com uma absorção líquida positiva de cerca de 9 mil m². Campinas (4 mil m²), Guarulhos (17 mil m²) e Sorocaba (6 mil m²) são as principais regiões responsáveis por este resultado positivo. Além disso, não houve entregas de novos empreendimentos em São Paulo no início de 2018, o que resultou em uma queda da taxa de vacância de 0,1 p.p. em relação a dezembro. A taxa de espaços vagos de janeiro foi de 23,8%.
O preço médio pedido para locação também registrou queda de 0,2% na comparação mensal, fechando janeiro em R$ 19,37 por m² ao mês.