O ar-condicionado de um edifício corporativo gera alto consumo de energia elétrica e algumas medidas de operação e de projeto podem melhorar sua performance e, consequentemente, trazer economia. “É possível atingir uma redução na ordem de 15% nos gastos com energia implementando algumas mudanças na operação dos sistemas o que, dentro de um edifício, representa alto custo mensal”, afirma Ivan Mezzacapa de Souza, coordenador de Projetos e Eficiência Energética da Cushman & Wakefield. Segundo ele, os investimentos para colocar em prática essas ações variam de acordo com as particularidades do cliente, mas, em alguns casos, podem ser irrisórios. “Por exemplo, uma mudança de setpoint no ar-condicionado, sem qualquer custo, pode enxugar o consumo em 8%”, explica Mezzacapa.

Mezzacapa cita como caso de sucesso o trabalho de consultoria desenvolvido pela Cushman & Wakefield em um projeto certificado como LEED Platinum e que foi o primeiro edifício a gerar, por sistema fotovoltáico, toda a energia que consome. “Conseguimos apresentar uma redução no consumo energético de 30,28% em relação a um edifício convencional de mesmo porte”, afirma. A Cushman & Wakefield tem uma equipe técnica para atendimento na operação, em edifícios existentes, e também uma equipe para dar consultoria na fase de projeto do empreendimento.

O coordenador lista, abaixo, algumas medidas adotadas em sistemas de ar-condicionado que melhoram a eficiência do sistema e a qualidade do ar.

Medidas de operação:
– desenvolver um contrato de manutenção no qual constem itens importantes como troca de filtros e limpeza de serpentinas dentro dos prazos corretos. A manutenção interfere diretamente na disponibilidade e na eficiência dos equipamentos;
– realizar teste de ajustes e balanceamento do sistema de ar-condicionado visando equilibrar as vazões de ar conforme o projeto, sem sobrecarregar o sistema;
– considerar mudanças na temperatura de setpoint do ar-condicionado. Por exemplo, alterar o setpoint de 22°C para 23°C pode representar uma economia considerável;
– desligar o sistema de ar-condicionado 15 minutos antes do fim de expediente.

Medidas de projeto:
– sistemas de ar-condicionado com coeficiente de performance (COP) superior a 3,45, já atendendo a alguns critérios da mais recente ASHRAE 90.1-2013;
– sistemas com tratamento de ar externo para redução da carga térmica interna;
– sistema de renovação de ar com monitoramento de CO2, interligando o sensor ao ventilador mecânico;
– aproveitamento das condições externas para redução do consumo energético (ciclo economizador);
– sistemas de recuperação de calor, aproveitamento a carga térmica de resfriamento “expurgada”;
– sistemas com termostatos programáveis.