Quando falamos em contratos de locação, de imediato pensamos nas cláusulas sobre o preço do metro quadrado ao mês, carências, prazos e multas entre as partes. Porém, há outros termos, considerados até como secundários, mas que são importantes para garantir transparência e segurança para ambas as partes. Um deles é o laudo de vistoria de entrada. “Com ele, fazemos um raio X do imóvel, incluindo o seu estado de conservação e a sua estrutura interna, entre outros itens”, afirma Daniel Batistela, diretor de Representação de Inquilinos.

A ausência do laudo costuma acarretar muitos entraves ao final do contrato de locação. A lei determina que o imóvel seja devolvido nas mesmas condições em que foi entregue ao inquilino, mas levando em conta seu desgaste natural ao longo dos anos. Segundo Batistela, “em vários casos esse documento acaba se perdendo e, diante disso, não há como fazer uma análise realista em relação, por exemplo, às modificações realizadas nos ambientes e que alteraram a planta original”.

Segundo o diretor, isso ocorre até em grandes corporações e esse impasse causa conflitos que podem perdurar meses. “Daí a importância de uma consultoria especializada em prestação de serviços de locação, que garante essa assistência ao cliente de forma profissionalizada e objetiva”, finaliza Batistela.