Após um trabalho de consultoria que durou cerca de três anos, a Cushman & Wakefield conquistou a etiquetagem Procel – Nível A para uma grande rede de hotéis, em Ribeirão Preto, Interior de São Paulo. “Esse é o nosso primeiro case de etiquetagem energética Procel de edifícios”, comemora Ivan Mezzacapa de Souza, coordenador de Projetos e Eficiência Energética. A etiquetagem Procel, que faz parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), assegura que o empreendimento tenha consumo de água e energia reduzidos, resultando em economia nos custos para o proprietário.

A etapa de projeto teve início em 2013 e as obras foram finalizadas no ano passado. Em outubro de 2016, a Fundação Vanzolini, que é um orgão de inspeção do INMETRO, realizou a vistoria do empreendimento, atestou os padrões de qualidade exigidos e emitiu a etiquetagem. Segundo Mezzacapa, sua equipe contribuiu para a implementação, dentre as melhorias energéticas, de sistema de iluminação mais eficiente, sistema de ar-condicionado VRF, com alto índice de eficiência energética, e da importação de elevadores da marca Hyundai, de alta tecnologia. Outra medida importante foi a automação para controle e supervisão de ar-condicionado para todo o edifício. “Nossa expectativa é de que essa seja a primeira de muitas etiquetagens Procel conduzidas pela Cushman & Wakefield”, finaliza o coordenador de projetos e eficiência energética.