O mercado de escritórios corporativos de alto padrão de São Paulo registrou absorção líquida de 67,7 mil m² no terceiro trimestre, mantendo a tendência dos períodos anteriores. As regiões da Paulista, Chucri Zaidan e Pinheiros foram as que mais impactaram positivamente no índice, com ocupações de 22,8 mil m², 19,2 mil m² e 16,8 mil m², respectivamente. Os dados constam do último levantamento MarketBeat de Escritórios da consultoria americana Cushman & Wakefield.

“Pré-locações vêm ocorrendo desde o começo do ano e não houve entrega de novo estoque no respectivo trimestre. Os resultados positivos das ocupações dão um sinal da recuperação do mercado corporativo paulistano”, afirma Gustavo Garcia, gerente Sênior de Pesquisa e Inteligência de Mercado para América do Sul da Cushman & Wakefield. As regiões da Chácara Santo Antônio e da Marginal Pinheiros tiveram absorção líquida negativa em – 9,2 mil m² e – 4,7 mil m² no trimestre.

Mercado de escritórios corporativos Classe AA+ (3tri17)
Região de São Paulo x Absorção líquida
Paulista: 22,8 mil m²
Chucri Zaidan: 19,2 mil m²
Pinheiros: 16,8 mil m²
Itaim: 12,2 mil m²
Faria Lima: 4,6 mil m²
JK: 4,5 mil m²
Vila Olímpia: 2 mil m²
Berrini: 1,9 mil m²
Santo Amaro: – 2,6 mil m²
Marginal Pinheiros: – 4,7 mil m²
Chácara Santo Antônio: – 9,2 mil m²

Fonte: MarketBeat de Escritórios da Cushman & Wakefield