A região da Berrini foi a mais afetada por desocupações no mercado de escritórios de alto padrão em São Paulo. Com absorção negativa de 11 mil m², a vacância na Berrini cresceu quatro pontos percentuais e atingiu 33,3% no segundo trimestre de 2016. Os dados constam do mais recente levantamento MarketBeat de Escritórios da consultoria americana Cushman & Wakefield.

Entre as regiões com expressivas absorções positivas, destaque para a JK, com queda na taxa de vacância de 11 pp, fechando em 14,3%. Faria Lima e Chucri Zaidan também foram beneficiadas por entradas de inquilinos, apresentando quedas de 2,1 pp e 0,7 pp na vacância, respectivamente.

O preço pedido médio para locações de escritórios Classe AA+ de São Paulo apresentou queda de 2% quando comparado ao trimestre anterior e de 10,3% em relação ao segundo trimestre de 2015, encerrando o ciclo em R$ 98,6 por m², menor patamar desde o último trimestre de 2012. A variação do preço pedido na região Paulista foi a mais significativa, passando de R$ 108,9 por m² no começo do primeiro trimestre de 2016 para R$ 103,5 por m² no segundo trimestre.

Clique na tabela para ampliar.

Clique na tabela para ampliar.