Após um volume elevado de entregas no mercado de condomínios logísticos do Grande ABC (104 mil metros quadrados de novo estoque) em junho, os proprietários adiaram, novamente, as entregas de novos projetos no Estado de São Paulo.

Quanto à demanda, o total de absorção líquida foi de 17 mil m² em julho – similar ao total registrado no mês anterior (18 mil m²), demonstrando que o setor continua em movimento e que as novas negociações de locação seguem acontecendo em São Paulo. Essa movimentação positiva, com a ausência de novos projetos, derrubou a taxa de vacância em 0,2 ponto percentual na comparação mensal, fechando o mês de julho em 24,6%. O preço médio pedido para locação ficou estável em R$ 19,4 por metro quadrado.